sexta-feira, 31 de maio de 2013

Vejamos



    "Sempre que deito na cama com o intuito de repousar, me pego pensando coisas nas quais eu não deveria pensar, embora este ato seja involuntário e aparentemente inocente, mexe muito com nossas emoções, abala o psicológico da gente.
     Acho que não sou a única certo?! A minha vida  vai passando, vou perdendo oportunidades e com elas se vão também as inúmeras possibilidades que tenho de ser feliz com pessoas, com a realização de atos, enfim, diante de meus olhos vejo sem reação alguma o rio da existência correr, seguir seu rumo, deixando-me sem rumo algum. Deito-me a beira do leito dos acontecimentos, e sem sucesso tento capturar os sonhos que vem e vão sem destino...
     Não sei se são como eu, mas tenho mania de objetivar algo sem nem ao menos traçar uma rota confiável que me levará em relativa segurança até tal "sonho" idealizado. Eu mudo constantemente de opinião e fazendo isso acabo por mudar também meus preceitos e ideais, acabo por fazer sucessivas escolhas erradas que se fossem tomadas no tempo certo teriam surtido um melhor resultado. Não tenho paciência, não sei esperar a boa vontade do mundo, vou lá e faço, mal feito ou bem feito não importa, apenas gosto do prazer de tentar, gosto de acordar pela manhã e ver que o ontem não foi totalmente em vão.
     Já dizia o saudoso Raul Seixas "Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo"..

(Rayssinha)
   

0 comentários:

Postar um comentário

 
;