sexta-feira, 31 de maio de 2013 0 comentários

Vejamos



    "Sempre que deito na cama com o intuito de repousar, me pego pensando coisas nas quais eu não deveria pensar, embora este ato seja involuntário e aparentemente inocente, mexe muito com nossas emoções, abala o psicológico da gente.
     Acho que não sou a única certo?! A minha vida  vai passando, vou perdendo oportunidades e com elas se vão também as inúmeras possibilidades que tenho de ser feliz com pessoas, com a realização de atos, enfim, diante de meus olhos vejo sem reação alguma o rio da existência correr, seguir seu rumo, deixando-me sem rumo algum. Deito-me a beira do leito dos acontecimentos, e sem sucesso tento capturar os sonhos que vem e vão sem destino...
     Não sei se são como eu, mas tenho mania de objetivar algo sem nem ao menos traçar uma rota confiável que me levará em relativa segurança até tal "sonho" idealizado. Eu mudo constantemente de opinião e fazendo isso acabo por mudar também meus preceitos e ideais, acabo por fazer sucessivas escolhas erradas que se fossem tomadas no tempo certo teriam surtido um melhor resultado. Não tenho paciência, não sei esperar a boa vontade do mundo, vou lá e faço, mal feito ou bem feito não importa, apenas gosto do prazer de tentar, gosto de acordar pela manhã e ver que o ontem não foi totalmente em vão.
     Já dizia o saudoso Raul Seixas "Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo"..

(Rayssinha)
   

terça-feira, 28 de maio de 2013 2 comentários

"Antes de dormir"

 

 "Antes de dormir olhe nos meus olhos, viaje para meu mundo e me faça sorrir antes de fechar a porta na cara da realidade.
O abstrato me seduz, sua luz ofusca o brilho daquela tal luz no fim do túnel da qual muitos falam, só queria te sentir, te tocar até inundar de ti o pouco que resta de mim aqui dentro.
O céu está escuro, e na noite tudo é frio, caminho sem rumo enquanto procuro entender o porque das folhas caírem no outono, a terra gira, as coisas mudam, mas absurdos continuam sendo absurdos mesmo com o passar do tempo.
Nada aqui faz sentido sem você para tirar o foco das coisas que importam, a brisa corre alegre rumo ao fundo de qualquer armário vazio, de qualquer coração vazio, de qualquer mente que atualmente atua e mente.
Nada se renova, espero o arco-íris após a chuva fria que me confortava, mas só vejo o sol... Ele seca minhas lágrimas e faz o meu rosto queimar, ah, eu não gosto do sol, ele brilha, e me lembra você.
Queria esquecer, as vezes bato em minha cabeça para tentar causar uma amnésia voluntária, só que não funciona, acho que o esquecimento gosta de fazer sofrer assim como o amor, e escolhe as pessoas que deviam lembrar, para não mais lembrar.
Dá vontade de ficar aqui até amanhã, até o próximo ano, ou talvez até a próxima vida, escrevendo... Escrevendo sobre você e sobre o quanto você me faz sorrir entre lágrimas.
Duvido que você se lembre do quanto fomos felizes juntos, do quanto nossa breve estadia na mesma casa, no mesmo quarto foi surreal, foi bom te ter por um dia, ou foram anos?! 
Só sei que me resta a saudade."
.
.
.
.
Eii >< espero que gostem, estava aqui a toa no trabalho e resolvi escrever um pouco. Meio sem sentido, mas eu senti neste instante que o sentido é subjetivo.


Beijos da (Rayssinha)
0 comentários

Otaku?! Otome capas de facebook >< !?Entendeu?! #rs



 Gosta de animes?!
Então aprecie esta seleção de capas e escolha a que tem mais haver com você...
><































Atualizem a capa de seu Facebook.
E deixe o link aí em baixo nos comentários que eu te adiciono.

Beijos da Ysaa
4 comentários

Minha #FanFic do Red Hot Chili Peppers

     

  “Era Tarde da noite e eu –como sempre- me encontrava no meu quarto, jogada na cama e sem nenhum pingo de sono. Estava imersa em pensamentos bobos, só imaginando como eu estaria feliz se no dia seguinte eu pudesse comparecer ao show do RHCP que aconteceria a noite em um dos vários clubes da cidade. Mas como sempre acontece quando pego para imaginar certas coisas “impossíveis”, acabei adormecendo.
       Na manhã seguinte como de costume, saí de casa cedo –um pouco antes do normal- para buscar os pães na padaria do “seu Zé”, que ficava há umas três quadras  do quarteirão onde fica minha casa. O dia por incrível que pareça, estava bonito, convidando-me, mesmo que involuntariamente para uma  dar uma ‘esticadinha’ na caminhada.
       Comprei o pão, peguei o troco em moedas –para o meu cofrinho- e decidi caminhar até o parque, afinal eu havia acordado mais cedo mesmo, ninguém notaria a minha falta –talvez a do pão- até o café.
       O parque da cidade é freqüentado por pessoas de diversas classes sociais, e de vários estilos, sempre que passo por lá presto atenção nas pessoas, não nelas em si, mas no modo com o qual elas se relacionam socialmente umas com as outras.
       Sentei em um banco mais afastado como costumo fazer –para observar os humanos em seu habitat natural- sem chamar atenção, quando me deparo com um papel dourado caído ao chão, olho para os lados e não avisto ninguém, pego o papel do chão, e ao ver um asterisco (*) vermelho na frente do papel fico tão atordoada que o solto e rapidamente me afasto. Olho novamente para os lados, e quase que sem pensar pego o papel do chão, coloco-o no bolso e saio em disparada rumo a minha casa.
       Ao chegar em casa, joguei a sacolinha de pães sobre a mesa, e subi para meu quarto como uma louca que estivesse tendo alucinações apocalípticas. Sentei no meio da cama, tirei o papelzinho dourado do bolso, coloquei-o com todo cuidado entre minhas pernas que estavam cruzadas  entre mim e a parede, e fiquei ali parada, olhando para ele e imaginando, “Como pode ser tão simples assim, o que me faria mais feliz?!”.
       Deixei o pequeno Cartãozinho sobre a cama, coloquei meu travesseiro por cima e corri para frente do PC, pesquisei em todos os veículos de comunicação imagináveis sobre um possível show do RHCP na minha cidade, mas como era um show privado, eles confirmavam, mas não divulgavam contatos, muito menos endereços possíveis de onde ocorreria o show.
    Apanhei o Cartãozinho e o guardei, como se estivesse escondendo ali no meu quarto vulnerável, todas as Esferas do Dragão. Sequei o suor frio do meu rosto com as mangas do moletom, e liguei para minha “Best”.
     Contei –inventei- a ela que eu estava afim de sair para esparecer um pouco, expliquei que eu queria estar sozinha para que eu pudesse entrar em sintonia com o meu “Eu Interior”, ela exitou dizendo eu devia era conversar mais com ela, blá, blá, blá... Mas depois de eu muito insistir ela acabou cedendo e concordando com o meu plano. “Nesta noite pediria meus pais para dormir na casa dela, mas não apareceria por lá.”
       Desliguei o celular e abri minha gaveta de meias para me certificar de quê o Cartãozinho Dourado ainda estava lá, admirei-o por um tempo, fechei a gaveta, arrumei a roupa que estava toda desalinhada no meu corpo magro e desci pra tomar café, pois ainda não passavam das 09:00hrs da manhã. Minha mãe estava lavando louça quando perguntei se podia dormir na casa da Nandy hoje, ela como sempre falou pra eu perguntar meu pai...
     Respirei fundo, voltei para o quarto e pensei... Ligo ou não ligo? Não cheguei a pensar nem duas vezes, peguei o fixo e liguei (tu, tu, tu, sua chamada está sendo encaminhada para caixa postal..) Quase tive um treco... Tentei duas vezes, na terceira meu pai atendeu... __ Oi?!
    __Oiiiee pai tudo bem?! (disse eu tentando parecer menos tensa) Aqui, posso dormir na casa da Nady hoje?!
     Ele exitou por alguns instantes, mas acabou deixando. Envolvida por uma chama de alegria tremenda, coloquei o telefone no gancho sem nem agradecer nem ao menos me despedir... Percebi o erro, e liguei  novamente, para agradecer com a desculpa de que o telefone havia dado bizil (ele engoliu  a desculpa).. xD
     Ao desligar olhei para o relógio, menos de oito horas para o horário do Cartãozinho, tinha que me virar e arrumar uma roupa apresentável, ao abrir o guarda-roupas e só me deparei com uma coisa BAGUNÇA!!! Nem me lembrava mais da última vez que havia feito faxina no meu cafofo. Só sei que tinha bastante tempo.
     Procurei de um lado, procurei do outro e nada de encontrar algo compatível com a ocasião. Foi então que do meio de minhas roupas caiu uma moeda... Lembrei-me que havia deixado de colocar o troco de hoje no cofre..
“O COFRE”
      Corri, peguei o cofre que estava muito pesado coloquei-o em minha mochila, e saí de fininho pela porta dos fundos.
     Saí em busca da loja mais ‘em conta’  que eu conhecia, as peças mais caras não passavam dos R$200,00 e isso eu sei que depois de dois anos juntando eu conseguiria pagar. Entrei na loja, peguei o primeiro coturno preto, n°38 e com Spykes que eu encontrei, procurei de todas as maneiras possíveis um vestido preto curto, mas não tinha, então optei por um vermelho que vinha com uma carteira da mesma cor e que poderia ser útil.
     Paguei a quantia que totalizou R$320,57 tudo em moedas e em notas de R$10.00, saí da loja sem meu cofrinho, mas com um embrulho um pouco grande demais...
     Olhei para o relógio da praça, faltavam  5:00 horas para a hora do Cartão Dourado, por incrível que pareça eu não estava nervosa, pois nem tinha certeza de nada, estava somente me agarrando há uma possibilidade e não temia ‘cair’...
     Cheguei em casa discretamente para não chamar atenção para as sacolas, subi para meu quarto e tranquei a porta, arranquei o moletom e fui experimentar as minhas novas aquisições, na real, já usei coisa melhor, mas era o que tinha pra hoje.
     Tirei o vestido e o coturno, sentei de calcinha e sutiã na beirada da cama e fui pensar no que fazer com o meu cabelo para essa noite, cachos rebeldes são muito complicados sabe? Pensei, pensei, e não consegui pensar em nada, optei por ir com ele solto e molhado mesmo. Olhei para o relógio, faltavam  4:00 horas .
     Dobrei o vestido e coloquei-o na mochila, corri para o banheiro e fui tomar um banho... Molhei o corpo, abaixei a cabeça, pensei no meu próximo passo enquanto ensaboava meu corpo miúdo, lavei o rosto, me enxagüei, me sequei e saí do banho decidida quanto ao meu próximo movimento.
     Vesti minha melhor langerie, uma camiseta podrinha, uma bermuda jeans bem larga, tênis estilo skatista como sempre... Amarrei meu cabelo bem em cima para não desmanchar os cachos , peguei a mochila com o vestido, coloquei o coturno dentro de uma sacola escura, peguei o Cartãozinho Dourado coloquei-o na carteira vermelha e coloquei-a na mochila também, olhei no relógio, faltavam 3 horas. Dei tchau para minha mãe, falei que ia pra casa da Nandy e saí.
     Corri para pegar o primeiro dos 3 ônibus que eu tinha que pegar para chegar ao endereço do Cartão Dourado.
     Lá estava eu, a doidinha da Rayssa com um vestido de festa na mochila, um coturno na sacola, um Cartão Dourado na carteira e uma vaga certeza no coração “hoje encontrarei a minha razão de viver.”
     Desci num ponto, peguei o outro ônibus logo em seguida, olhei de relance para o relógio, faltavam 2 horas, desci em outro ponto, peguei mais um ônibus, olhei para o relógio faltavam 1 hora, como as horas corriam não?! Chegando perto do endereço indicado no Cartão Dourado, dei sinal e parei, estava anoitecendo, quase dando 21 horas, me escondi por entre alguns arbustos e ali mesmo na rua do bairro mais nobre da cidade me troquei, escondi a mochila com minhas roupas, peguei a carteira e saí.
    Cheguei em frente ao clube “MIDNIGHT”, tirei da carteira o Cartãozinho Dourado e mostrei-o ao segurança.
     Foi quando ele me olhou e disse: __O camarim da banda é por aqui senhorita.
     Ele me acompanhou até uma enorme porta dourada como o Cartão, com um enorme asterisco vermelho como o do Cartão, minhas pernas tremeram e eu quase caí, me segurei na maçaneta da porta, foi quando redei-a e me deparei com o que sempre almejei, a companhia dos garotos do RED HOT...
     Sim, eu me sentei ali no chão onde eu me encontrava e comecei a chorar, um choro de esperança, baixo mas profundo, desesperado mas silencioso, foi quando eles disseram algo em inglês (nossa, claro né, é a língua deles, rs) o Anthony se abaixou até mim, me abraçou e sussurrou no meu ouvido “Nice to me too, my name is Anthony, dear don’t cry, GO, dance with me”.. Não domino muito bem o inglês mas depois que escutei  “dance comigo” meu mundo parou, eu não via nada além dos olhos do Anthony focados nos meus, senti meu corpo sendo embalado de um lado para o outro ao som de “Brendan’s Death Song”, meus olhos marejaram, mas eu sorria, nada mais importava, eu fiz sinal com a mão e Anthony abaixou seu ouvido até onde estavam meus lábios, eu simplesmente disse “I Love You”, e ele respondeu com a voz mais suave do mundo, no mesmo tom do meu coração “I Love You Too”, nossos lábios se aproximaram, nossos olhos se fecharam, meu corpo e o dele se tornaram um..
     No ápice do nosso doce e apaixonado beijo...
     Meu maldito despertador toca, avisando que estava na hora de eu levantar pra poder ir comprar pão...
.
.XD (Rayssa Gomes)

“Embora isso nunca tenha acontecido, nunca irei me esquecer do sonho que idealizei, talvez o que é mais provável, isso nunca venha a se realizar, mas o importante é que eu sonhei, e enquanto estava ali, naquele universo paralelo só eu e o Kiedis, eu vivi cada instante como se fosse o último, e senti cada toque como se fosse eterno em mim.”

Amo  Red Hot Chili Peppers Loucamente...


Nota: Te desafio á dizer quantas vezes a expressão “Cartão Dourado” foi usada na minha #FanFic, poste seu palpite nos comentários ok?!

Beijos, da Yssa >.<

(Rayssinha)

      
segunda-feira, 27 de maio de 2013 0 comentários

Boa tardeee...




“Não te conheço muito bem, mas o pouco que eu conheço me agrada, mas como vou saber se não está se escondendo, por entre as curvas da estrada... 
Estrada da vida, hora amarga, corrida, sofrida, mas pela qual todos vamos passar, cair, levantar, e consequentemente, com a qual todos nós iremos aprender, seja algo bom ou ruim... Enfim...
Do mesmo jeito que os pensamentos vem, eles se vão...
Só passei para deixar um oi, advindo do meu coração, logo, logo to de volta, me espera na janela, na porta.
Tanto faz só me espere com o coração tranqüilo, espere-me em paz.”


=) Beijos da (Rayssinha) <3
sexta-feira, 24 de maio de 2013 0 comentários

Inspiração do diaa *....*




“Aos que gostam de escrever, não sei se são como eu, mas tiro inspiração de coisas bobas e corriqueiras para dar início á um trabalho.
Portanto me dediquei esta manhã a encontrar imagens inspiradoras para que possamos usá-las ao nosso favor...

Espero que gostem...








































(Imagens retiradas da net)


Se inspirem, escrevam e se quiser divulgar seu trabalho, o The Immortal está de portas abertas..

Beijos da Yssa..
quarta-feira, 22 de maio de 2013 2 comentários

Pensamentos alados




"Pensamentos alados são aqueles que vem, e se vão com o vento. Mas que com sua breve estadia, já me contento." Pensamentos estes profanos ou não, que invadem nosso intelecto, e faz com que por um breve segundo esqueçamo-nos dos problemas que nos aflingem, são pensamentos benditos, malditos não é importante o que bem sejam. A real importância está no prazer que nos proporcionam. Temos que desfrutar ao máximo destes pensamentos, pois vem e vão e intervalos irregulares de tempo, que simplesmente aparecem, nos enlouquecem e se vão sem dar maiores satisfações. Para onde vão??"

(Rayssinha)
0 comentários

Século XIX




“Sensação de tristeza que invade todo meu ser, meu coração se entristece por não poder te ter. A vida ao invés de andar pra frente, fica retornando naquele maldito dia 10 de abril, dia estranho, dia sombrio que ronda agora todas as minhas menções de felicidade, cobre com sua sombra de maldade qualquer expectativa que eu ao menos pense em ter, só pra me deixar mal, só pra me fazer sofrer. Porque fez isso comigo? Eu não precisava ser iludida, tava bem, tava fingindo que tava feliz como sempre fiz... Mas não, você não se contentou, me persuadiu conseguiu que eu gostasse de você e agora amassa meus sonhos e joga-os no lixo como se fossem guardanapos usados para tirar marcas de batom da beira de um copo de cerveja gelada num barzinho de esquina qualquer. Não são detalhes demais, não são fatos corriqueiros banais, por mais normal que seja o ato de brincar com os sentimentos dos outros ultimamente, eu ainda não me acostumei com a hipocrisia das pessoas com baixa capacidade de se relacionar de forma saudável com as outras, eu ainda mesmo que lá no fundo da alma depois da última, ainda tenho fé, tenho esperança de que um dia as pessoas vão se arrepender de terem me feito chorar em vão e vão pedir desculpas sinceras e simples, sem pedidos de perdão apenas o ato que salva, apenas o arrependimento... Apenas lamento por não ter sido a pessoa que te fez pensar menos no teu próprio umbigo. Só peço a Deus que te tire deste abismo antes que eu ceda a tentação de te lançar lá de cima para dentro deste poço sem fundo de palavras nunca ditas que te afogam.”

0 comentários

Não mais importa...




“Se eu pudesse neste momento executar o que minha mente ordena, amanhã eu estaria morta ou encarcerada, afinal a dor que estou sentindo me obriga a fechar as portas do meu coração e me induzem a querer acabar com a vida de quem acabou com a minha.
 Você disse que por ter sofrido precisava fazer  alguém sofrer para poder se sentir melhor, portanto sorria, mas sorria enquanto pode, pois ao me fazer sofrer você acabou sem querer assinando a sua sentença de maldições, uma atrás da outra elas irão te perseguir, vão te fazer sentir remorso, vão te fazer chorar a noite depois de você  ter passado aquele que julgava ser o melhor dia da sua vida. Escreve o que estou te dizendo, por ter me feito chorar você vai sofrer a cada dia uma perda diferente, vai aos poucos perdendo a paz, a alegria e quando perder o amor a vida eu estarei lá para te levantar do chão olhar nos teus olhos e dizer sem nenhuma sombra de arrependimento o quanto eu estou feliz por te ver acabado, por ter conseguido acabar com você, sua vida desprezível já não serve mais...”

0 comentários

Como se mata o sentimento?!




“Cortando meus pulsos sinto o sangue jorrar, ao ver a cor do sangue o meu coração dispara, não preciso disso, só preciso de um revólver e de uma bala.
Meu coração já não serve mais, acabar com as batidas que me acordam no meio da noite seria o modo mais sutil de acabar com esse sofrimento que me açoita a cada segundo, os mistérios do meu interior foram jogados ao vento, se você precisa de alguém melhor que eu para ser feliz, você simplesmente não vai encontrar. Pois o que define uma pessoa como sendo boa, ou ruim para outra é a intensidade com a qual uma gosta da outra, ninguém vai gostar mais de você do que um dia eu gostei. Entenda assim como eu entendi, que  a nossa única chance foi desperdiçada. Seja feliz sozinho.”

0 comentários

Não há amor sem ódio..




“Acabei de cortar o meu dedo nos cacos do meu coração, acabei de redescobrir com este ato o sabor adocicado que o sangue humano tem, senti saudades da época em que o combustível que me movia era o sangue odioso que inflamava as chamas da vingança que eu cometia dia após dia á pessoas que me faziam chorar.
Bons tempos aqueles nos quais eu ainda não sabia amar, ou melhor, não queria amar. Dias promissores que me elevaram á um patamar do qual não vou esquecer, eu via as pessoas e as coisas do alto, não precisava me preocupar com ferimentos emocionais pois ao ferir eu não sentia dor, eu sentia prazer, puro mas amargo ao mesmo tempo, um prazer diferente e excitante, tal como uma droga que ao invés de matar meu corpo, sufocava meu coração e matava a minha alma, afogada por palavras que eu devia dizer mas que nunca disse. Lembro do meu orgulho como se ele estivesse tentando sair de onde o escondi neste exato momento. Quem sabe? Ainda está em tempo de eu me colocar no centro de novo e fazer todos girarem ao meu redor.
Talvez não valha a pena, mas depois que perdi o amor por mim, o amor ao próximo não faz mais sentido. Se a minha felicidade para o ouro não importa, a felicidade do outro pra mim só vai servir para escorar as portas do inferno para o qual eu irei, prolongando assim a dor dos que pelas minhas mãos ensangüentada sofrem, a amargura que trago no meu peito já não pode ser retirada pois a maldade entrelaçada nos nós dos meus dedos se prende a realidade me guiando pelo labirinto de emoções fétidas e podres que não servem para mais nada a não ser para serem ignoradas com gosto. Odeio o fato de ter amado um dia.”

terça-feira, 21 de maio de 2013 2 comentários

Eis a hora que a ficha cai..




“Aquele dia sempre chega, o dia no qual você vai acordar disposta a ser feliz de verdade. Aquele dia em que você vai perceber que se jogar de cabeça em certas possibilidades nunca será  a decisão mais sábia a ser tomada. Acorda princesa!! A sua felicidade é o que importa nessa porcaria de mundo.
Aprenda que atualmente somente quem ama sofre, quem ilude, extorque, engana se dá bem... Não to dizendo que pra ser feliz você precise se transformar num deles, apenas não ame... Não deixe palavras motivarem teus sentimentos, não deixe o brilho de um olhar qualquer ofuscar a luz que emana do teu futuro promissor, entenda que ninguém realmente quer te fazer feliz, alimente sua mente e seu intelecto que com o tempo você não vai nem mais lembrar quem tem um coração, muito menos irá ouvi-lo... Ouça a voz da razão, sentimento era valioso quando as pessoas não usavam umas as outras para conseguirem status na sociedade, hoje mais vale ter do lado um (uma) gatinho (a) que você não gosta mais quem tem corpão ou carrão, do quê ter por perto aquela pessoa que você sabe que seria capaz de dar a vida por você.
Atração ultrapassa sentimento, e grana deixa sem sentido e sem por quê o próprio amor, afinal, para quê fazer juras eternas para alguém se por uma simples nota de R$100,00 podemos  conseguir o que queremos?! São pensamentos assim que definem a juventude atual, e que fazem pessoas que ainda amam, assim como eu, desacreditar na razão de tudo.
Se você se iludiu, ama e não é amado, ou algo do gênero, fica um conselho: fuja  enquanto você sabe o que está acontecendo pois depois pode ser tarde demais”.
quinta-feira, 16 de maio de 2013 0 comentários

Adquira uma postura correta junto aos colegas de trabalho...


Eiii amor’s...
Tudo bem com vocês?!
Mal tenho postado ultimamente :C ando com o tempo muito escasso, mas vamos a uma postagem diferente, vou expor o meu ponto de vista em relação ao nosso emprego...
Eu trabalho como secretária em uma empresa de locações, e sim tenho passado bastante tempo ao lado do meu colega de trabalho, resolvi então postar o que acho que não devíamos fazer e as coisas que deveríamos fazer para melhorar o convívio no nosso local de trabalho... aí vai mais uma de minhas opiniões “furadas”...
=P

“Existe aquela velha frase que diz: ‘Colega de trabalho, não é amigo.”
Será?!
Talvez sim, talvez não, depende de você, das suas atitudes e dos atos que executa enquanto trabalha,  não só no trabalho, mas em qualquer setor que exija convívio social, interação entre as pessoas, é necessário estar constantemente atenta a certos detalhes, lembre-se que o seu direito acaba quando começa o do outro, respeitar os limites e a privacidade dos colegas de trabalho são atitudes mais que certas, são meio que obrigações a serem cumpridas a cada dia.
Nada te impede de estreitar laços com seus colegas de trabalho, fazer amizades vale para todo e qualquer lugar, portanto a teu trabalho não ia ficar de fora, mas devemos averiguar até onde estamos indo, afinal fazer amizade com um colega de trabalho é uma coisa, sair por ai paquerando e flertando com os colegas é outra totalmente diferente...
Evite ficar horas a fio contando sobre a sua vida, sobre seus amores e desamores, a não ser que você e o (a) tal colega tenham afinidade o suficiente para e isso, e que você tenha certeza de que ele (a) não vai sair por aí contando seus segredinhos para a empresa inteira.
Antes de tirar o resto da tarde para colocar o papo em dia no trabalho, certifique-se de que já tenha cumprido com todas as suas obrigações, afinal deixar serviço acumular para ficar de papo com o (a) colega, vai fazer tanto você quanto o outro perder pontos com seus superiores”...

#FicaDica
Este post foi só pra descontrair meus anjos, espero voltar logo com novidades...
Espero que tenham gostado das dicas...
Beijos da Yssa.

terça-feira, 14 de maio de 2013 2 comentários

Como cuidar dos cabelos curtinhos?!


Pegando o embalo do post anterior, aqui vai algumas dicas para as Gurias que resolveram aderir ao visual mais sofisticado e menos clichê do século (na minha opinião)
Como cuidar do seu cabelo seja ele Joãozinho, ou somente curto...

Anota aíi...



Para tirar o frizz dos cabelos curtos, basta usar reparador de pontas que ele volta ao normal, além de proporcionar uma aparência mais saudável;
- Para ajeitar as pontas dos cabelos pode usar pomada ou gloss. Depende da preferência de cada mulher;
- O filtro solar não é exclusividade do corpo, mas deve ser usado também nos cabelos para protegê-los dos efeitos do sol e da piscina;
- Para dar um jeitinho nas pontas duplas é só usar um reparador de pontas, ele também protege os fios;
- Para quem tem cabelos lisos e oleosos não pode usar condicionador em excesso e tão pouco fazer hidratação;
- Para cabelos normais o ideal é usar xampus hidratantes, eles limpam suavemente e deixam os cabelos hidratados;
- Cabelos cacheados são mais sensíveis e necessitam de hidratação frequente. O ideal é usar xampu perolado que é mais hidratante do que os outros;
- Cabelos curtos necessitam de retoques com maior frequência. A cada 30 ou 40 dias é preciso uma nova aparada nas pontas para manter o corte;
- Finalizadores são excelentes para dar acabamento e mudar a cara do corte.
Mesmo que você mude o seu cabelo, os cuidados devem ser mantidos e são essenciais para garantir a sua naturalidade. Por isso, prefira produtos de qualidade e proporcione um tratamento especial para cada tipo de cabelo curto, seja crespo, liso ou cacheado, o importante é a saúde das madeixas e a sua beleza.


0 comentários

Corte Joãozinho sz


Eiiiiii... ><
Voltei abordando um assunto que eu particularmente AMO..
Cabelos curtos...
O meu cabelo é cacheado, portanto não tenho opções que não requeiram cuidados extras minunciosos, e como ando completamente sem tempo estou preferindo deixar ele no comprimento normal, ele fica acima do ombro cacheado, e escovado ele adquire um comprimento de mais ou menos 1 palmo abaixo do ombro...
Mas voltando ao assunto, eu sou fascinada por cabelos curtos, e creio que muitas de vocês também são, portanto segue abaixo imagens de cortes de famosas/ou não, que podem ser adotados pelas meninas ousadas e cheias de atitude que estão por ai...
Espero que gostem...
Eu amoooo os cortes da Rihanna ><
Se você quer ganhar um ar mais sofisticado... Aproveite as dicas...











Tem para todos os estilos, cacheados ou não.. Enfim, o importante é ser feliz...
sábado, 11 de maio de 2013 0 comentários

Border Nails

Uma nova tendência que vem invadindo a vida das Girls, são as border nails...
O próprio nome já diz, "Bordas das Unhas"
Consiste em deixar as bordinhas das unhas diferente de todo o resto...
Eu sinceramente me apaixonei pela técnica..
*....*
Agora deixa de papo, e vamos as inspirações do dia..




 2°


 3°


 4°


 5°


 6°


E aí garotas, de quais vocês mais gostaram?!
Eu gostei mais da, 1°, 3° e da 6°...

Deixem seus pedidos e comentários pra mim..
Beijosss...

 
;